O GUIA FORA DE PORTAS

DA REGIÃO DE SETÚBAL


Mininu

27 Nov 2020
AGENDA REGIONAL | Eventos Destaques SeixalInfantilSeixalTeatro
Mininu 1 447 298
Espetáculo para a infância de Fernando Mota.


Classificação etária: M/ 6 anos.
Duração: 45 minutos.

 

Era, era? Era certo. Esta é a história de um menino que tinha um sonho. É
uma história de fuga e viagem, desde os campos de arroz e os tambores
mandinga de Gabu aos ritmos da Guiné Conakry, passando por Bissau, Moscovo e
Lisboa. O que tem um menino de fazer para encontrar o seu lugar na vida e no
mundo?

Mininu é um espetáculo multidisciplinar para a infância que utiliza
várias linguagens como o teatro, a poesia, a música e o vídeo para criar
um objeto comunicante e universal. Inspirado na cultura guineense, é criado
na sequência de Nha Mininu, um projeto que envolveu a recolha de canções
tradicionais infantis em todas regiões da Guiné-Bissau e a produção de um
CD com arranjos originais e a participação de crianças e adultos na Guiné
Bissau e de músicos guineenses residentes em Portugal.

Mininu é uma história de viagem e encontro.

«A nossa terra é o lugar onde nós estamos. Porque é que não podemos
nascer, viver e morrer onde queremos? Onde gostamos?»
 


 

Ficha técnica

Texto e direção: Fernando Mota | Cocriação e interpretação: Ana
Sofia Paiva, Fernando Mota, Gueladjo Sané e José Grossinho | Direção
musical e desenho de som: Fernando Mota e José Grossinho | Vozes off:
Gueladjo Sané e Tiago Mota | Vídeo: Mário Melo Costa | Realização
plástica e adereços: Marco Fonseca | Desenho e operação de luz: Catarina
Côdea | Produção: Violeta Mandillo | Caderno pedagógico: Margarida
Botelho | Coordenação da oficina: Fernando Mota e José Grossinho | Video
promocional: Mário Melo Costa | Apoio: Companhia de Actores
| Coprodução: A Caravana, Artemrede, CCB - Fábrica das Artes, Teatro
Aveirense, CAE Sever do Vouga e São Luiz Teatro Municipal | Criação
inspirada no projeto de recolha e edição Nha Mininu, no âmbito de
«Cultura i nô balur» – promovido pela FEC – Fundação Fé e
Cooperação e parceiros, com o financiamento da União Europeia, da Misereor
e do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P.

 

 

Regras de utilização do Cinema S. Vicente de acordo com as normas da
Direção-Geral da Saúde


É obrigatório o distanciamento físico de 2 metros no acesso ao
equipamento e à bilheteira (a lotação da bilheteira é de 1 pessoa);

É obrigatório o uso de máscara no local e a higienização das mãos à
entrada e à saída do mesmo;

A abertura de portas será feita 1 hora antes do espetáculo;

Recomenda-se a chegada antecipada para evitar maior ajuntamento de
pessoas; 

Os espetáculos têm início à hora marcada;

A lotação é limitada em função do cumprimento das orientações da
Direção-Geral da Saúde para os recintos de espetáculos e espaços
culturais;

Prevê-se a existência de lugares individuais;

Não existem lugares previamente marcados;

A entrada no equipamento e a indicação dos lugares serão acompanhadas
por assistentes de sala. Os espetadores devem cumprir rigorosamente todas as
instruções dos assistentes de sala e não poderão trocar de lugar ou
deslocar-se sem motivo justificado;

Durante o espetáculo o público deve permanecer no seu lugar. No final,
deverá aguardar a indicação dos assistentes para se levantar e sair do
local;

Não será permitida a permanência de espetadores no interior do
equipamento após o final dos espetáculos;

Nas instalações sanitárias apenas serão permitidas duas pessoas em
simultâneo.
Equipamento:
Cinema S. Vicente

AMRS © 2019 | Todos os direitos reservados

Desenvolvido por: SPD   wiremaze