O GUIA FORA DE PORTAS

DA REGIÃO DE SETÚBAL


Maratona de Manifestos

02 Dez 2022
FestivaisSeixalTeatro
Maratona manifestos 1 447 298
 

Peça de teatro por Os Possessos, no âmbito do 39.º Festival de Teatro do
Seixal.

Este espetáculo decorre de forma itinerante em diversos espaços no
interior da Sociedade Filarmónica Operária Amorense (SFOA). A entrada
será efetuada em grupos de cinco espetadores, por ordem de chegada, a partir
das 21.30 horas, de 5 em 5 minutos. A última entrada será às 22.45 horas.
A lotação total é de 70 pessoas. O percurso no interior da SFOA inclui
subida e descida de escadas, pelo que não é aconselhável a cidadãos com
mobilidade condicionada.

 

Classificação etária: M/ 12 anos.
Duração: 70 minutos.

 

«Maratona de Manifestos» é um projeto de teatro desenvolvido a partir de
manifestos políticos escritos depois do ano 2000 e que abordam temas
transversais e urgentes da sociedade contemporânea, como as questões do
género, da igualdade entre seres humanos, da defesa do ambiente, da
descolonização da arte e do pensamento, da exploração económica e do
neoliberalismo.

A peça centra-se  em quatro temas agregadores: igualdade de género,
pós-colonialismo, ecologia e hipercapitalismo. Através do conceito de
maratona, entendido aqui como um evento que ocorre num tempo acelerado, este
projeto prevê estes temas como motes para pensar as mudanças urgentes do
nosso tempo.

Espalhados pelo espaço, sete atores interpretam diferentes manifestos. O
espetador é conduzido pelo espaço e visita cada um dos intérpretes nos
diferentes locais que ocupam e para onde convocam o espetador para uma
mudança de paradigma político. Para contrariar a forma tradicional de dizer
um manifesto, que tende a ser panfletária, os manifestos são ditos num tom
conversacional, como um assunto partilhado entre espetadores e intérpretes.

O espetáculo mostra que a verdadeira mudança nasce a partir de uma
conversa, movida a pausas e respirações, feitas por todos aqueles que
participam num diálogo.

 

Ficha técnica

Seleção de textos e criação: Isabel Costa | Apoio à dramaturgia:
Daniel Gamito Marques | Interpretação: Catarina Rôlo Salgueiro, Dori
Nigro, Filipa Matta, João Pedro Mamede, Leonor Buescu, Mia Tomé, Odete
| Com o apoio: República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das
Artes, Fundação Calouste Gulbenkian e Plataforma Revólver.

 

 

Formulário online

AMRS © 2019 | Todos os direitos reservados

Desenvolvido por: SPD   wiremaze