O GUIA FORA DE PORTAS

DA REGIÃO DE SETÚBAL


Fotografia no Barreiro | River Gurara, fotografias de Maria Sécio

21 Nov 2020 a 28 Fev 2021
BarreiroExposições
Fb capas de evento maria secio 02 1 447 298

21 de novembro 2020 a 28 fevereiro 2021 (Abertura de exposição dia 21 de novembro, pelas 09h30)
Auditório Municipal Augusto Cabrita | Piso 0 - Galeria Vermelha
FOTOGRAFIA NO BARREIRO
River Gurara, fotografias de Maria Sécio – vencedora do 1º Prémio do concurso Novos Talentos FNAC 2020, na categoria de fotografia
Maria Sécio foi a vencedora da 18º edição do concurso Novos Talentos FNAC, na categoria Fotografia, com o projeto River Gurara, e cujo júri foi o fotojornalista Mário Cruz, Augusto Brázio, Francisco Feio e Sérgio B. Gomes.

'Um dia li que traumas podem ser transmitidos geneticamente.
Nessa altura não acreditei desconhecendo os traumas do meu pai. Foi apenas alguns anos mais tarde que ele me contou ter assistido ao naufrágio do River Gurara, numa missão de resgate da Marinha. As ordens dadas foram para observar sem se aproximar. O navio partiu-se ao meio e, rapidamente, foi engolido perto da costa de Sesimbra.
Durante oito dias, o meu pai recolheu os corpos que vinham à tona. Quando ele me contou eu já tirava fotografias à água, desde poças ao mar.
Quando ele me contou eu ja sofria de Talassofobia sem saber porquê. O meu pai respondeu-me ao medo.
Usar a água como tema nunca foi algo que escolhi deliberadamente, aconteceu subconscientemente. O seu movimento torna-a um sujeito fotográfico imprevisível que me capta a atenção. A água é facilmente influenciada pelo que a rodeia, e é essa componente metamórfica que me fascina e assusta-me ao mesmo tempo.
River Gurara tornou-se então o título para o meu projeto e um tributo ao meu medo e ao do meu de pai. O aparente equilíbrio desorganizado das fotografias fala de um trauma silenciado por uma atmosfera assustadora e misteriosa. Os sujeitos são deixados a sós, como que a deambularem depois de uma tempestade. Emergindo da água são como fantasmas que nunca perdoaram.
River Gurara deixa a forma de navio e torna-se um purgatório que as personagens conhecem como única realidade.

Maria Sécio n.1994, é uma artista portuguesa.
Atualmente a viver em Berlim, Sécio nasceu e cresceu em Lisboa onde desenvolveu a sua paixão na área da fotografia e do cinema.
Desde nova que o seu fascínio por explorar realidades imaginárias a levou à procura de caminhos para narrar o seu modo pessoal de contemplar o mundo. Através da construção de atmosferas esotéricas, onde as personagens da sua imaginação encontram espaço para existir, Sécio desenvolveu uma linguagem narrativa muito particular que encontramos atualmente na sua obra. Linhas de tempo linear dão lugar a um mundo onde as suas memórias pessoais são representadas fora de ordem, criando momentos de uma aparente intimidade com as desconhecidas personagens que fotografa.
Após acabar o secundário na escola artística António Arroio, em Lisboa, Sécio mudou-se para Inglaterra onde continuou os estudos em produção cinematográfica na Arts University Bournemouth. No entanto, Sécio acabou por concluir os estudos em Fotografia depois de se aperceber do rígido método narrativo implementado no curso de Cinema.
Ainda assim, Sécio apenas sentiu a sua linguagem artística crescer depois de sair da universidade e viajar, em 2018, para o Japão e Grécia onde teve a oportunidade de participar em duas residências artísticas, Studio Kura em Itoshima e Tryfon Arts Residency em Lesbos.
Durante este período, Sécio viu os seus trabalhos publicados em várias revistas de arte de Milão, Berlim e Lisboa.
Em 2020, Sécio teve a sua primeira exposição individual - “The Calm Before” - na Mina Gallery em Amsterdão e ganhou o seu primeiro prémio - “Novos Talentos FNAC 2020” - na categoria de fotografia.
Ao longo do ano, a sua obra tem também sido exposta na BARK Gallery em Berlim com a exposição de grupo “Corona-K” e a exposição conjunta “Wabi Sabi 9+10 21” onde expôs fotografias lado a lado com os quadros de Allistair Walter (pintor e parceiro).
Recentemente Sécio criou um coletivo chamado <3 ou “Below Three” juntamente com um grupo de dois pintores e dois fotógrafos (ela incluída) residentes em Berlim. O objetivo deste coletivo é juntar artes performativas e artes visuais 2D para coabitarem no mesmo espaço.
Hoje em dia, Sécio está a preparar a sua nova exposição individual em Lisboa, continuando a desenvolver o projeto com que ganhou o prémio FNAC , “River Gurara”, para a edição de um livro de fotografia.

Público–alvo: Geral
Entrada Livre
Org.: CMB

AMRS © 2019 | Todos os direitos reservados

Desenvolvido por: SPD   wiremaze